CoisasSódeJuju (texto do livro) – liberdade, liberdade!

Para lá e para cá rodopiou Juju pelo mundo naquela tarde ensolarada e fria de maio. Nesse dia tão feliz, finalmente de pé no chão e dedinhos fincados na terra, você dançou feliz na calçada, vasculhou os canteiros da vizinhança e sentiu nas mãozinhas toda a força da mãe-terra. Deu para ver sua alegria em cada poro. E a mamãe que nasceu na roça pede desculpas por demorar tanto para te permitir viver isso. Bobona, mamãe deixou de ser caipira para virar moça da cidade. E tem coisa mais legítima que nos misturarmos a terra e nos reconhecermos parte dela? Numa redoma não se vive. Obrigada filha por me mostrar isso de forma tão linda.

Isso aconteceu numa quarta-feira, 9 de maio de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s